top of page

Legaltech. Por que esse mercado é tão promissor no Brasil?

Atualmente, empresas de variados tamanhos e órgãos públicos estão à procura dessas startups para obterem soluções que otimizem e acelerem rotinas ossificadas da era do papel.

Que a morosidade é um dos traços mais marcantes da justiça brasileira, isso todos já sabemos.


Segundo levantamento realizado pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) mais de 77 milhões de processos estavam em curso até o final de 2019.


É nesse terreno árido que as legaltechs e as lawtechs encontram seus potenciais mercados.


Essas empresas são startups que desenvolvem soluções para agilizar as rotinas burocráticas em diversas esferas.


Até o presente momento, essas empresas que unem tecnologia ao universo jurídico ainda são minoria no ecossistema brasileiro.


Segundo levantamento realizado pela ABStartups (Associação Brasileira de Startups) legaltechs e lawtechs representam uma fatia de 1,62% do mercado.


Por outro lado as perspectivas de crescimento são altas, pois de acordo com o CNJ, nove em cada dez ações judiciais são atualmente iniciadas em um computador, celular ou tablet, ou seja, a demanda existe e é alta.


O potencial do segmento é tão grande que as companhias do setor já criaram até o seu próprio “clube”: AB2L (Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs), que atua em temas como automação de documentos e rotinas (RPA´s – os populares robôs), compliance (políticas internas da empresa), monitoramento e gestão de documentos cartorários.


Qual a importância dessas startups?


Atualmente, empresas de variados tamanhos e órgãos públicos estão à procura dessas startups para obterem soluções que otimizem e acelerem rotinas ossificadas da era do papel.


Assim sendo, processos que anteriormente duravam meses ou até anos podem consumir menos tempo.


E aquele documento que você precisava tanto para comprar um imóvel ou obter um empréstimo no banco tende a sair muito mais rápido.


A pandemia da COVID-19 ajudou os produtos e serviços dessas empresas, já que com o fechamento físico de muitos escritórios, diversas rotinas que eram realizadas através do papel tiveram que ser transferidas para o digital.


O que impulsionou ainda mais ascensão de lawtechs e legaltechs.


Ainda há um longo caminho a ser percorrido até que as lawtechs e as legaltechs acabem de vez com o papel e a morosidade dos cartórios e arquivos de todas as empresas e órgãos públicos.


Sendo a falta de inclusão digital de toda a população brasileira a dificuldade mais marcante, que impede o desenvolvimento de um sistema de justiça mais democrático, eficiente e digitalizado.


E-Xyon soluções para otimizar suas rotinas


Como vimos no artigo acima, a procura por empresas que oferecem serviços e produtos de automação das rotinas jurídicas só cresce, apesar das pedras no caminho.


Isso se deve graças à percepção de operadores do direito para quem o investimento em tecnologia promove retornos em eficiência e agilidade.


Por isso, pensando em otimizar o seu tempo e transformar sua rotina de trabalho em algo mais eficiente que nós da e-Xyon, desenvolvemos o nosso software jurídico voltado para que escritórios e departamentos jurídicos respondam às crescentes demandas de gestão produtividade e redução de custos.


Ficou interessado sobre legaltechs e lawtechs? Então você não pode perder o artigo que nós da e-Xyon preparamos especialmente para você sobre as soluções que essa startups desenvolvem para a melhoria dos serviços advocatícios.


5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page