top of page

Direito 4.0 — Que papel cabe ao advogado nessa nova era?


direito 4.0
Direito 4.0 e o novo papel do advogado

Ao longo de muitos anos e provavelmente até os dias de hoje, o segmento jurídico foi e é visto como uma área mais burocrática e morosa e marcada pela complexidade de suas rotinas, assim sendo, esse setor é comumente rotulado como pouco familiarizado com inovações tecnológicas e soluções disruptivas que se apresentam no mercado.


Entretanto, a era do direito 4.0 parece ter chegado para introduzir mais automatização e inteligência aos processos de empresas dos mais variados segmentos, utilizando-se da união homem e máquina.


Esse conceito vem na esteira da era 2.0, que introduziu práticas do mundo digital em várias áreas da economia e da prestação de serviços, e a 3.0, que transformou tais práticas em rotinas mais maduras e sólidas.


Se, por um lado, o conceito de direito 4.0, aplicado à indústria, já se transformou em algo bem difundido, por outro, ainda se mostra necessário um debate mais profundo no Direito, de modo que se possa efetivamente compreender como escritórios e departamentos jurídicos podem se beneficiar desse contexto.

Primeiros Passos do Direito 4.0


Naturalmente, é de se esperar que, dentro de um cenário em que a transformação digital começa a apresentar sua relevância para o mercado como um todo, essa jornada também avance para o cotidiano de advogados e demais operadores do Direito.


É nesse contexto, por exemplo, que começam a emergir no cenário jurídico as lawtechs e as legaltechs, startups e empresas de tecnologia que oferecem soluções para potencializar os serviços jurídicos.

A era do Direito 4.0 e o papel dos advogados


Ao contrário de prognósticos apocalípticos realizados em um passado recente de maneira global, as inovações e ferramentas tecnológicas não vieram para roubar o trabalho dos humanos.


Atualmente, softwares jurídicos, soluções de análise de dados, inteligência artificial e machine learning apoiam os profissionais do Direito que, por sua vez, podem direcionar seus esforços para atividades mais estratégicas e interpretativas.


Livre das tarefas mais morosas, repetitivas e burocráticas — agora a cargo das funcionalidades oferecidas por ferramentas automatizadas —, o operador do Direito ganha ainda mais protagonismo ao se concentrar em rotinas que valorizam seu trabalho intelectual e o poder de tomada de decisões.

e-Xyon soluções inteligentes para advogados do século XXI


No artigo acima, aprendemos que, ao contrário do que apregoam algumas pessoas, o desenvolvimento de ferramentas tecnológicas não veio para substituir o trabalho humano, mas sim para torná-lo mais eficaz e eficiente.


O mesmo pode ser dito sobre a esfera jurídica.


Pensando nisso, nós da e-Xyon desenvolvemos uma série de produtos e serviços que têm como objetivo inserir o seu negócio no século XXI. Para saber mais, acesse o nosso site e confira o nosso portfólio de produtos.


Se você se interessou pelo tema e deseja se aprofundar ainda mais sobre o assunto, leia mais artigos do blog.

3 visualizações0 comentário
bottom of page