top of page

LGPD: o que precisa mudar nos escritórios jurídicos?

Os escritórios de advocacia precisam se adequar à nova realidade de trabalho com a vigência da LGPD. Quer saber mais? Acompanhe nosso artigo.

A nova era do direito digital possibilitou inúmeros avanços no campo jurídico e na realização do trabalho de advogados e operadores do direito.


Porém, como tantas inovações, o direito digital também precisou passar por reavaliações quanto à segurança de dados e informações. Para isso, foi publicada a LGPD ou Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, de número 13.709/18.


A LGPD estabelece diretrizes obrigatórias para a coleta, o processamento e o armazenamento de dados pessoais e, de acordo com seu art. 1º, tem como objetivo "...proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade..."


Assim, ela inovou diretamente a legislação e proporcionou mais segurança e confiabilidade em relação aos dados pessoais. E o que mudou para os escritórios jurídicos?


A importância dos escritórios de advocacia na segurança de dados pessoais


Os escritórios de advocacia e demais departamentos jurídicos são locais considerados grandes depósitos de informações de clientes.


Não há como não associar o tratamento de dados pessoais às práticas jurídicas, pois, em diversas etapas, se faz necessário o uso desses dados, como na elaboração de petições, contratos, pareceres e outros.


Os dados pessoais estarão sempre presentes. Isso afeta diretamente o trabalho de advogados e escritórios, que precisam estar alinhados com as diretrizes da LGPD.


Tarefas comuns e de rotina como, por exemplo, solicitar informações a um cliente por e-mail, estarão cobertas pelos aspectos legais da LGPD e demandarão adaptações no ambiente administrativo, comercial e jurídico dos escritórios de advocacia.


Uma das etapas mais importantes desse processo de adequação é definir o papel de cada funcionário do escritório em relação ao acesso aos dados pessoais do cliente e sua utilização.


Além disso, é preciso estabelecer onde eles serão armazenados com segurança, como e onde serão utilizados.


Mapear os riscos é fundamental


Após definir o caminho que os dados irão percorrer dentro do escritório de advocacia, outra etapa imprescindível é mapear os riscos de vazamentos de dados e já definir a providência imediata que deverá ser tomada.


Dispositivos de segurança, serviço em nuvem e atualização de softwares são algumas das medidas indispensáveis para conquistar um nível excelente de segurança de dados.


A utilização de um software jurídico de alta qualidade que ofereça ainda mais confiabilidade no armazenamento de dados também é extremamente aconselhável.


Os softwares jurídicos e-Xyon são referência no mercado


Neste artigo conhecemos algumas diretrizes fundamentais para a adaptação dos escritórios de advocacia à realidade da LGPD.


A e-Xyon oferece as melhores soluções em softwares jurídicos, com segurança e confiabilidade.


Quer saber mais? Não deixe de ler nossos artigos semanais.

22 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page