top of page

Tecnologia e Automação Jurídica: Tribunal do Rio Grande do Sul investe para Atender à Sociedade.

Ao longo deste ano, o TJRS implementou 104 ações técnicas como parte do plano de ação do sistema Eproc, responsável por tramitar virtualmente os processos judiciais.

tribunal de justiça do rio grande do sul
O TJRS se destaca como o único tribunal a atingir 100% de produtividade em ambos os graus de jurisdição.

Nos últimos anos, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) vem passando por uma transformação significativa.


Com a migração dos processos físicos para o meio digital, a estruturação de unidades judiciais virtuais e a automatização dos processos, o tribunal ingressa em uma nova era: a era da Justiça 4.0.


O objetivo central é ampliar a capacidade de processamento do sistema, integrando inteligência artificial (IA) e automação robotizada de processos (RPA) para otimizar o fluxo de trabalho.


Neste cenário de constante evolução tecnológica, a estabilidade e melhoria da performance dos sistemas tornam-se fundamentais.


Ao longo deste ano, o TJRS implementou 104 ações técnicas como parte do plano de ação do sistema Eproc, responsável por tramitar virtualmente os processos judiciais.


Essas medidas visam evitar intermitências, especialmente nos horários de pico, considerando os diversos componentes envolvidos, desde o sistema de videoconferência até os equipamentos e conexões dos usuários.


O impacto do investimento em tecnologia e automação jurídica.


O investimento contínuo em tecnologia e automação jurídica abrange não apenas a capacidade de processamento, mas também a infraestrutura geral do processo eletrônico.


Novos equipamentos centrais da rede estão em fase de instalação, servidores para bancos de dados estão sendo licitados, e uma atualização do sistema de armazenamento está em andamento.


Além disso, estão sendo adquiridos novos equipamentos para equipar as 1,5 mil salas de audiências distribuídas nas 165 comarcas.


Um passo crucial nesse processo é a aprovação do projeto de ampliação dos links de comunicação para todas as unidades judiciárias, com preparação para a tecnologia 5G.


Paralelamente, testes de infraestrutura em nuvem estão em andamento, marcando um salto rumo à modernização e flexibilidade na gestão dos dados.


De acordo com o levantamento “Justiça em Números” do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o TJRS se destaca como o único tribunal a atingir 100% de produtividade em ambos os graus de jurisdição.


Isso não apenas reflete a eficiência operacional, mas também evidencia a alta qualidade do trabalho desempenhado pelos servidores do Judiciário gaúcho.


A Direção de Tecnologia de Informação e Comunicação do TJRS desempenha um papel crucial nesse processo de transformação.


Sua nota em governança de TI saltou de 91,71 para 96,13, alcançando novamente o nível de excelência medido pelo CNJ.


Esses indicadores não apenas atestam a eficácia das mudanças implementadas, mas também indicam um alinhamento estratégico com as políticas nacionais para o Poder Judiciário na área de tecnologia.


A importância da inteligência artificial na justiça 4.0.


O cenário atual coloca o TJRS como um protagonista na evolução tecnológica, demonstrando uma postura proativa ao adotar tecnologias emergentes e estratégias inovadoras.


A inserção na nova realidade da Justiça 4.0 não é apenas uma resposta às demandas internas do sistema judiciário, mas também uma maneira de atender a sociedade de forma cada vez mais ágil e célere.


O foco na integração de inteligência artificial e automação jurídica robotizada de processos não apenas otimiza a eficiência operacional, mas também representa um compromisso com a modernização do serviço judiciário.


A capacidade de lidar com grandes volumes de processos de forma automatizada não apenas acelera o tempo de resposta, mas também reduz a margem de erro, proporcionando decisões mais precisas e consistentes.


A abertura para a tecnologia 5G e os testes de infraestrutura em nuvem destacam a visão do TJRS para o futuro, onde a conectividade rápida e confiável é essencial.


Essa preparação para as tecnologias emergentes não apenas garante uma infraestrutura robusta nos dias de hoje, mas também coloca o tribunal em uma posição vantajosa para enfrentar os desafios do amanhã.


Em conclusão, a trajetória do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul em direção à Justiça 4.0 é um exemplo inspirador de como a tecnologia pode ser integrada de maneira eficaz para aprimorar o funcionamento de instituições fundamentais.


Ao abraçar a inovação, investir em melhorias contínuas e manter um compromisso com a excelência, o TJRS não apenas fortalece sua posição como um líder no sistema judiciário brasileiro, mas também contribui para uma justiça mais acessível, eficiente e alinhada com as demandas da sociedade contemporânea.


Conheça a Captura 4.0 e-Xyon: O Serviço de Captura Antecipada que maximiza o Controle e a Eficiência


O serviço de Captura Antecipada é uma ferramenta essencial para empresas que desejam antecipar-se a desafios jurídicos. Destacamos algumas características-chave:


  • Localização Antecipada de Novos Processos:

Identifica novos processos contra a empresa no momento da distribuição, proporcionando uma vantagem de até 45 dias em relação à primeira audiência.


  • IA e Machine Learning para Leitura da Inicial:

Utiliza tecnologias avançadas para ler a inicial vinculada pelo autor, garantindo uma compreensão precisa e rápida.


  • Identificação e Complementação de Dados:

Identifica e complementa dados que não estão destacados na capa do processo, assegurando informações completas e precisas.


  • Integração ao Gestor Jurídico:

Permite a integração direta ao Gestor Jurídico ou via API ao sistema de gestão do cliente, proporcionando uma experiência fluida e eficaz.


Na e-Xyon, acreditamos que a inteligência de dados é a chave para uma gestão jurídica eficaz e ágil.


29 visualizações0 comentário
bottom of page